quinta-feira, 16 de março de 2017




Banda Desenhada João Ramalho Santos Abstrato


Banda Desenhada 

João Ramalho Santos 

Abstrato




A banda desenhada procura mesclar desenhos e palavras de modo a criar um significado que transcende (de vários pontos de vista) cada uma das contribuições individuais. Certo? Nim
Em BD o elemento crucial são desenhos sequenciais, que procuram transmitir uma mensagem quando considerados em conjunto, e que podem, ou não, ser acompanhados de palavras. 

Escritores vão levar a lusofonia aos mais novos

Durante cinco dias, escritores lusófonos de livros para a infância e juventude andam pela Grande Lisboa a motivar crianças para a leitura. Ilustradores e contadores de histórias também dão uma ajuda. Preciosa.

Infanto-Juvenil da Lusofonia na Fundação O Século, em S. Pedro do Estoril. Depois de três dias de visitas de autores a escolas de Lisboa, Cascais, Oeiras, Sintra e Amadora, é tempo de os convidados se reunirem nesta quinta-feira na fundação e falarem do que melhor sabem: literatura para a infância e juventude. Em português.

“Estamos convencidos de que a língua portuguesa, falada por 300 milhões de pessoas no mundo, neste momento, calculando-se que serão 600 milhões no final do século, é um valor indispensável ao desenvolvimento cultural, científico e socioeconómico dos países que integram a lusofonia”, diz ao PÚBLICO o escritor José Fanha, que organiza o encontro. Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique e, claro, Portugal são os países representados.
O responsável pela vinda de autores africanos e brasileiros a Portugal não tem dúvidas: “A literatura infanto-juvenil é uma pedra fundamental na consolidação dessa maravilhosa construção que é a lusofonia. 

(Condensado de:   , Jornal "Público"


quinta-feira, 9 de março de 2017


CONCURSO  NACIONAL de LEITURA
2ª fase


Resultado de imagem para books


Biblioteca Municipal de Albergaria -a- Velha
4 de maio de 2017


Livros de leitura obrigatória

3º CEB

Casa do beco das sardinheiras - Mário de Carvalho
Aventuras de João sem Medo   -José Gomes Ferreira - Obra recomendada pelo PNL 

Ensino Secundário

Fahrenheit 451                        - Ray Bradbury          Obra recomendada pelo PNL
Livro                                      - José Luís Peixoto      Obra recomendada pelo PNL




quinta-feira, 2 de março de 2017

Correntes de escrita

Há 18 anos a lançar frases que “desesperam” os escritores


Correntes d’ Escritas realizou-se esta semana na Póvoa de Varzim. Mais uma edição a aproximar quem escreve de quem lê. Imaginou-se Hélia Correia de vassoura na mão a correr atrás de metáforas e cantou-se Sérgio Godinho, que tem um verso que salva crianças. Mas não sabia.

Ler mais em:

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Carnaval

Carnaval de Vale de Ílhavo


Esta manifestação de cariz tão popular integra os satíricos Corsos Carnavalescos e os fascinantes Cardadores, aquelas figuras típicas e irreverentes que surgem do meio da multidão a roncar, a saltar e a cardar.

Totalizando cerca de 400 figurantes, que proporcionaram grande espetacularidade ao cortejo, conferida pela beleza dos seus fatos e carros alegóricos, aliando a cor e a alegria à sátira social e brejeirice, às imensas pessoas que afluem às ruas de Vale de Ílhavo

Os Cardadores, personagens míticas de Vale de Ílhavo, com características únicas, marcam presença nesta iniciativa com as suas brincadeiras, saltos e corridas inesperadas, percorrendo o cortejo e misturando-se no meio do público num corrupio, provocando grande alarido devido aos apitos, sinetas e guizos que trazem amarrados a si e aos excêntricos trajes que envergam.

O Carnaval de Vale de Ílhavo, organizado pela Associação Cultural e Recreativa “Os Baldas”, conta com o apoio da Câmara Municipal de Ílhavo, numa parceria que visa a revitalização e o crescimento desta inigualável festa tradicional no panorama do Carnaval Português. (Texto da CMI)

Para saber mais, veja-se o sítio:http://www.cm-ilhavo.pt/pages/924


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Dia de S.Valentim


SONETO DO AMOR TOTAL
 
Rio de Janeiro , 1951

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.



Vinicius de Moraes


Dia de S. Valentim.

Poesia visual ou concreta

A biblioteca abre as portas... às artes.

 Nada como aproveitar as condições que a biblioteca escolar oferece para expôr os trabalho dos alunos do 10F, disciplina de Desenho.
Dezasseis alunos têm expostos na  da BE os seus trabalhos  sobre poesia visual ou concreta. Os trabalhos orientados pela profª. Leonor Barradas, obedecem a temas comuns como "livro", "escuro", "caracol" e outros, e são realizados em tiras verticais de papel e lápis de cor.  
Para ver, apreciar e comentar, no período normal de abertura da BE.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA, 11ª Edição - 2016/17

Realizaram-se no passado dia 27 de janeiro as provas de escola do Concurso Nacional de Leitura.
Este ano e para o 3º Ciclo foram escolhidas as obras " Um fio de fumo nos confins do mar" de Alice Vieira e " O gato de Uppsala" de Cristina Carvalho. No secundário a escolha recaiu em "Ilha Teresa" de Richard Zimmler e "Os profetas" de Alice Vieira. 
Foras selecionados para a fase distrital os alunos:

-Ensino Básico : Maria Eduarda Marques, 7º A; Daniela Robalo, 7º B e José Mário Felgueiras, 7ºA.

-Ensino Secundário: Lisandra Oliveira do 10º I.

No Ensino Básico concorreram 16 alunos e no Ensino Secundário apenas 1 aluna. Na próxima edição tentaremos que no Ensino Secundário a participação dos alunos seja mais numerosa.
As provas são elaboradas e realizadas no Agrupamento; a organização dos concursos (CNL e CIL) é,  nesta fase,  preparada internamente.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Concurso Intermunicipal de Leitura


A chuva não impediu que se realizasse o Concurso Intermunicipal de Leitura. Cerca de 200 crianças acompanhadas pelos professores e pelos pais, os mais novos, participaram no concurso intermunicipal de leitura, em Sever de Vouga. Os concorrentes, em numero de dez em cada  nível, representavam todos os ciclos em cada das escolaridade obrigatória.Com as leituras bem ensaiadas os concorrentes responderam a duas perguntas sobre o obra em análise, primeiro os pequenos leitores depois os mais velhos.
Na distribuição dos prémios houve mitos nervos, mas nas palavras do Presidente da CIRA, o importante é participar e como acessório, dado que é um concurso, há prémios.
A nossa participação, representando Aveiro no ensino secundário,  foi muito meritória: boa leitura, expressiva, excelentes respostas evidenciando conhecer a obra.
Para o ano há mais...

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Prémio Literário José Estêvão -2016

Abertura da sessão pelo Diretor do Agrupamento
O Prémio Literário José Estêvão é uma tradição  no Agrupamento de Escolas José Estêvão. Todos os anos os alunos do Ensino Básico e Secundário da cidade, outrora também do ensino universitário da cidade de Aveiro, concorrem com os seus textos a este Prémio. No corrente ano o concurso foi alargado aos distritos de Coimbra e Leiria.
Divididos em dois escalões, os alunos têm a oportunidade de se exprimir  como criadores de  textos literário e submeter-se à apreciação crítica de um júri.
Foram membros do júri a Drª Eunice Malaquias,  dr. Alberto Souto e o dr. Ivan Silva.
O historiador Manuel Carvalho na sua alocução sobre José Estêvão
A anteceder a divulgação dos resultados, o professor e historiador Manuel Carvalho traçou para os presentes algumas caraterísticas da figura de José Estêvão enquanto orador e parlamentarista, referindo e explorando passagens dos seus discursos na Assembleia Parlamentar, sobretudo as relativas ao ensino.
Foram premiados os seguintes concorrentes:

Escalão A
Maria Beatriz Amador Almeida – “Fuga para o incerto”, 1º prémio
Catarina Sofia Esteves Moreira  - “Singularidade Portuguesa”, 2º prémio
Maria Miguel Costa Fernandes  - sem título – 3º prémio

Escalão B  
João Pedro Garcia Neto – “Assim que o sol raiar, voarei”, 1º prémio
Carolina Costa Gonçalves – “A fragilidade do ser”, 2º prémio

Raquel Inês Oliveira Santos – “Gratidão”, 3º prémio